24/7

153 ditados populares a não esquecer

Reunimos os 153 melhores ditados populares portugueses!

Em época de santos populares não resistimos a partilhar convosco os melhores ditados populares portugueses!

Ditados populares

Ditados populares Créditos de Imagem

  1. A pressa é inimiga da perfeição.
  2. Águas passadas, não movem moinhos.
  3. Amigo não empata amigo.
  4. Amigos amigos, negócios à parte.
  5. Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.
  6. A cavalo dado não se olha a dente.
  7. Antes só do que mal acompanhado.
  8. A mulher e a sardinha, querem-se da mais pequenina.
  9. A galinha da vizinha é sempre melhor do que a minha.
  10. A laranja de manhã é ouro, à tarde é prata e à noite mata.
  11. A necessidade aguça o engenho.
  12. A ocasião faz o ladrão.
  13. A preguiça é mãe de todos os vícios.
  14. Antes tarde do que nunca.
  15. Águas passadas não movem moinhos.
  16. A descer, todos os santos ajudam.
  17. A brincar a brincar, se dizem as verdades.
  18. Apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo.
  19. Boda molhada, boda abençoada.
  20. Burro velho, não aprende línguas.
  21. Cada cabeça, sua sentença.

  22. Casa roubada trancas à porta.
  23. Cada macaco no seu galho.
  24. Cão que ladra não morde.
  25. Cada qual sabe onde lhe aperta o sapato.
  26. Com vinagre não se apanham moscas.
  27. Candeia que vai à frente alumia duas vezes.
  28. Cada panela tem o seu testo.
  29. Cada um sabe as linhas com se cose.
  30. Cada um sabe de si e Deus sabe de todos.
  31. Cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém.
  32. Com a verdade me enganas.
  33. Comer e o coçar o mal é começar.
  34. De noite todos os gatos são pardos.
  35. De Espanha nem bom vento, nem bom casamento.
  36. De pequenino é que se torce o pepino.
  37. De grão a grão enche a galinha o papo.
  38. Devagar se vai ao longe.

  39. De médico e de louco, todos temos um pouco.
  40. Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és.
  41. Diz o roto para o esfarrapado.
  42. Depressa e bem, há pouco quem.
  43. Deitar cedo e cedo erguer, dá saúde e faz crescer.
  44. Depois da tempestade vem a bonança.
  45. Dos fracos não reza a história.
  46. Em casa de ferreiro, espeto de pau.
  47. Entre marido e mulher, não se mete a colher.
  48. Em terra de cego, quem tem um olho é rei.
  49. Filho de peixe, sabe nadar.
  50. Gaivotas em terra, tempestade no mar.
  51. Gato escaldado, de água fria tem medo.
  52. Homem prevenido vale por dois.

  53. Há males que vêm por bem.
  54. Lua nova trovejada, 30 dias é molhada.
  55. Ladrão que rouba a ladrão, tem cem anos de perdão.
  56. Longe da vista, longe do coração.
  57. Mais vale um pássaro na mão, do que dois a voar.
  58. Mais velho do que a sé de Braga.
  59. Mãos frias, coração quente.
  60. Mais vale cair em graça, do que ser engraçado.
  61. Mais vale prevenir que remediar.
  62. Muita parra e pouca uva.
  63. Muito come o tolo, mais tolo é quem lho dá.
  64. Muito riso pouco juízo.
  65. Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe.
  66. Não peças a quem pediu nem sirvas a quem serviu.
  67. Nem tudo o que reluz é ouro.
  68. Não há bela sem senão.

  69. Nem tanto ao mar nem tanto à terra.
  70. Não há fome que não acabe em fartura.
  71. Não há duas sem três.
  72. No meio é que está a virtude.
  73. No melhor pano cai a nódoa.
  74. Nem oito nem oitenta.
  75. Nem tudo o que vem à rede é peixe.
  76. No poupar é que está o ganho.
  77. Os cães ladram e a caravana passa.
  78. O que arde cura o e o que aperta segura.
  79. O segredo é a alma do negócio.
  80. O bom filho à casa torna.
  81. O que não tem remédio, remediado está.
  82. O saber não ocupa lugar.
  83. O seguro morreu de velho.
  84. O seu a seu dono.

  85. O peixe morre pela boca.
  86. Os amigos são para as ocasiões.
  87. Os homens não se medem aos palmos.
  88. Para bom entendedor, meia palavra basta
  89. Por morrer uma andorinha, não acaba a primavera.
  90. Patrão fora, dia santo na loja.
  91. Para grandes males, grandes remédios.
  92. Preso por ter cão, preso por não ter.
  93. Paga o justo pelo pecador.
  94. Para quem é, bacalhau basta.
  95. Peixe não puxa carroça.
  96. Pela boca, morre o peixe.
  97. Prometido é devido.
  98. Presunção e água benta, cada um toma a que quer.
  99. Pau que nasce torto, tarde ou nunca se endireita.
  100. Quando a esmola é grande, o santo desconfia.
  101. Quem espera, sempre alcança.
  102. Quem espera, desespera.
  103. Quem vai à guerra, dá e leva.

  104. Quem parte e reparte e não fica com a melhor parte, ou é burro ou não tem arte.
  105. Quem sai aos seus, não degenera.
  106. Quem vai ao ar, perde o lugar.
  107. Quem semeia ventos, colhe tempestades.
  108. Quem vê caras, não vê corações.
  109. Quem casa, quer casa.
  110. Quem corre por gosto, não cansa.
  111. Quem muito fala, pouco acerta.
  112. Quem dá e tira para o inferno gira.
  113. Quem cala consente.
  114. Quem mais jura, mais mente.
  115. Quem não tem cão, caça com gato.
  116. Quem diz a verdade, não merece castigo.
  117. Quem se mete em atalhos, não se livra de trabalhos.
  118. Quem não deve, não teme.
  119. Quem avisa, amigo é.

  120. Quem ri por último, ri melhor.
  121. Quando um burro fala, o outro abaixa as orelhas.
  122. Quando não há pão, todos ralham e ninguém tem razão.
  123. Quem conta um conto acrescenta um ponto.
  124. Quem diz o que quer, ouve o que não quer.
  125. Quem desdenha quer comprar.
  126. Quem canta, seus males espanta.
  127. Quem feio ama, bonito lhe parece.
  128. Quem não arrisca, não petisca.
  129. Quem tem boca, vai a Roma.
  130. Quanto mais depressa mais devagar.
  131. Quem anda à chuva molha-se.
  132. Quem cala consente.
  133. Quem comeu a carne que roa os ossos.
  134. Quem muito escolhe, pouco acerta.
  135. Quem bem nada, não se afoga.
  136. Quem não sabe, é como quem não vê.
  137. Quem não tem dinheiro, não tem vícios.
  138. Quem estraga velho, paga novo.
  139. Quem tudo quer tudo perde.
  140. Quem vai ao mar avia-se em terra.
  141. Quem é vivo sempre aparece.
  142. Recordar é viver.
  143. Roma e Pavia não se fizeram num dia.

  144. Roupa suja lava-se em casa.
  145. Santos da casa, não fazem milagres.
  146. Saco vazio não se aguenta em pé.
  147. Todos os caminhos vão dar a Roma.
  148. Tristezas não pagam dívidas.
  149. Uma mão lava a outra.
  150. Uma desgraça nunca vem só.
  151. Vão-se os anéis e ficam-se os dedos.
  152. Vozes de burro não chegam aos céus.
  153. Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades.

Esperamos que façam bom proveito dos ditados populares e aproveitem as festas!

Manjerico - Ditados populares

Manjerico – Ditados populares Créditos de Imagem


Você necessita de fazer login para inserir um comentários Login

Insira um Comentário